Pular para o conteúdo principal

Colesterol bom também pode trazer riscos para o coração

Grupo de risco desenvolve maiores chances de problemas coronarianos
A ciência já constatou a importância de elevar o HDL, ou o chamado "bom" colesterol, e diminuir o LDL, ou colesterol "ruim", para evitar doenças do coração. Entretanto, um novo estudo, da Universidade de Rochester, Estados Unidos, mostra que, para um determinado grupo de pacientes, nem sempre ter taxas altas de HDL é positivo.
A pesquisa é o primeiro a descobrir que um elevado nível de colesterol bom supostamente coloca um subgrupo de pacientes de alto risco com maiores chances para eventos coronarianos recorrentes, como dores no peito e ataques cardíacos, muita vezes seguidos de morte. Os resultados foram publicados no jornal Arteriosclerosis, Thrombosis, and Vascular Biology, do American Heart Association. Ao avaliar 767 pacientes não-diabéticos que tiveram pelo menos um ataque cardíaco, os pesquisadores identificaram indivíduos com alto risco para eventos coronarianos.
Cerca de 20% da população total do estudo no subgrupo tinha risco elevado. Os pacientes do subgrupo de alto risco foram caracterizados como tendo altos níveis de proteína C-reativa (CRP), além do colesterol HDL elevado. Nesse subgrupo de alto risco, os pesquisadores também identificaram dois fatores genéticos associados com eventos coronarianos recorrentes. "Nossa pesquisa é orientada para podermos melhor identificar pacientes com alto risco", disse James Corsetti, um dos pesquisadores do estudo. "A identificação desses pacientes pode ser útil na escolha de tratamentos adaptados às necessidades específicas de cada um. Isso nos leva um passo mais perto de alcançar o objetivo da medicina personalizada".
Com a exceção desses pacientes sem o risco, sabe-se até hoje que o colesterol desempenha um papel importante no organismo, já que participa da produção dos hormônios sexuais e das glândulas supra-renais. Além dessas funções, o colesterol ajuda na formação da membrana celular e da bílis (substância produzida pelo fígado, fundamental para a digestão das gorduras).
O problema dessa gordura está relacionado ao seu excesso. " quantidade de ingestão diária não deve ultrapassar 300mg", explica" a nutricionista Roberta Stella. A razão disso é que, para ser transportado pelo corpo, o colesterol conta com a ajuda de uma proteína chamada LDL. No vai-e-vem, a proteína acaba deixando rastros da gordura pelo caminho, formando as placas prejudiciais à saúde. Para ajudar a recolher os restos deixados pela LDL, o organismo conta com a participação da proteína HDL. Também ajudante no transporte do colesterol pelo corpo, ela entra em ação como uma espécie de faxineira varrendo todos os rastros nocivos. Por isso, é importante que as taxas de HDL sempre estejam acima das de LDL. 
Dieta rica em proteínas se destaca das demais
Se você está na dúvida sobre qual plano de reeducação alimentar colocar em prática, um novo estudo pode contribuir para a sua decisão. A dieta que prioriza as proteínas e a dieta do Mediterrâneo se mostraram mais eficazes na perda de peso, quando comparadas ao tradicional regime que corta gorduras do cardápio.

A pesquisa que comparou os três métodos de emagrecimento resultou em mais uma novidade: a dieta que conta com poucos carboidratos no prato sai na frente das concorrentes apresentando uma melhora nas taxas de colesterol. É importante ressaltar, no entanto, que os três tipos de dieta foram vantajosos para a perda de peso e para a redução dos níveis de colesterol.

Durante dois anos, 322 pessoas foram acompanhadas em suas refeições, consumindo os alimentos indicados na dieta sob orientação dos pesquisadores. A principal financiadora do estudo foi a Fundação Robert C. e Veronica Atkins, entidade filantrópica que divulga a dieta de Atkins. A instituição garante não ter interferido nos trabalhos, feitos em Israel.

Na dieta de baixo teor de gordura, a estratégia foi manter o nutriente abaixo de 30% do valor calórico total da dieta, reduzindo assim, as calorias e o colesterol, utilizando grãos, vegetais e frutas.

Já as pessoas que seguiram a dieta do Mediterrâneo, tiveram uma redução de calorias, gorduras e colesterol em níveis similares, com o diferencial de enfatizar carnes de aves, peixes, azeite e nozes.

Enquanto isso, a única restrição da dieta rica em proteínas era feita aos carboidratos, mas não a calorias ou gorduras. A moderação foi o conselho para os participantes deste grupo consumiram fontes vegetarianas de gordura e proteína.

Mais detalhes sobre as dietas
De acordo com a responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella, a dieta com baixa quantidade de gorduras tem a vantagem de poder ser seguida por qualquer indivíduo. Como ela não apresenta nenhuma restrição de alimentos, é mais fácil adaptá-la à rotina alimentar , explica.

Falando sobre a dieta Mediterrânea, a nutricionista conta que os principais participantes dos pratos são as gorduras protetoras, que agem contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Entre tais alimentos, óleos vegetais e peixes se destacam.

A dieta com baixa quantidade de carboidratos deve ser seguida por pessoas que não enfrentam grandes problemas de adaptação a uma elevada restrição de alimentos comuns do dia-a-dia, como frutas e massas , aconselha Roberta Stella. Tais alimentos deverão ser substituídos por fontes de proteínas, como ovos e carnes. Ela lembra, no entanto, que qualquer mudança na alimentação exige avaliação de um profissional, capaz de recomendar a dieta mais apropriada para seu perfil.
Mito ou Verdade sobre os carboidratos 
Descubra os mitos que atrapalham sua dieta.  (Comece sua dieta)

Mito
Batata frita apresenta colesterol.

Verdade
Vegetais fritos em óleos vegetais como, por exemplo, batata frita, não apresentam colesterol. O colesterol está presente em alimentos de origem animal. Carne, leite, queijos, bacon, embutidos, creme de leite são alguns alimentos que apresentam essa substância.

Mito
Para emagrecer é necessário reduzir a quantidade de alimentos ingeridos.

Verdade
O emagrecimento ocorre quando há uma redução da quantidade de energia ou calorias fornecida pela alimentação. O volume de alimentos ingeridos poderá ser mantido e, até mesmo, aumentado durante o processo de redução de peso. Alimentos muito calóricos apresentam baixo volume pois, normalmente, contêm baixa quantidade de água. Um exemplo para comparação: uma barrinha pequena de chocolate que contém 25 gramas apresenta 130 calorias. Para alcançar a mesma quantidade calórica de mamão papaya é necessário ingerir 370 gramas dessa fruta!

Mito
Ingerir líquidos com as refeições engorda.

Verdade
Ingerir uma bebida na refeição não irá fazer engordar. Em pequena quantidade, ou seja, um copo pequeno de 200 mL, o líquido irá ajudar na digestão já que ele irá umedecer os alimentos. Deve-se evitar uma quantidade muito elevada, pois a bebida irá diluir o suco gástrico e o que correrá será exatamente o inverso, ou seja, a digestão será prejudicada.

Mito
Existe um alimento que emagrece.

Verdade
Nenhum alimento tem o poder de emagrecer. Vira e mexe, ouvimos algo a respeito. Não tem segredo: para reduzir o peso é necessário reestruturar a alimentação, modificando os hábitos, gradativamente. Dar preferência aos alimentos com melhor qualidade nutricional e aumentando o nível de atividade física, o emagrecimento ocorrerá.

Mito
Ingerir carboidratos à noite engorda.

Verdade
Ingerir carboidratos à noite não engorda. Os carboidratos são os nutrientes que devem estar presentes em nossa alimentação em maior quantidade. Um erro é fazer uma alimentação muito restrita durante o dia e, à noite, fazer a compensação. Faça pequenas refeições de três em três horas e opte por uma variedade de alimentos. Evite fazer uma refeição em grande volume no final do dia, já que nesse período o metabolismo diminui devido à redução das atividades diárias e ao período de sono.

Sou Roberta Stella, nutricionista responsável pelo Programa Dieta e Saúde. Sou Roberta Stella, nutricionista responsável pelo Programa Dieta e Saúde. Comece agora sua dieta e conte com todo o nosso apoio para emagrecer e realizar seu sonho. Faça sua avaliação gratuita e comece já sua dieta. (Fazer minha avaliação gratuita)
 

Visite: 
http://www.minhavida.com.br/conteudo/11364-Colesterol-bom-tambem-pode-trazer-riscos-para-o-coracao.htm?utm_source=news_mv_alim&utm_medium=10_08_24&utm_campaign=colesterol_bom

Recomende este blog e Comente sobre as mensagens!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRACIONAMENTO DE MISTURAS

Misturas:
É todo o material constituído por duas ou mais substâncias puras. Estas são chamadas de componentes da mistura. A mistura pode ter uma ou mais fases, quando apresenta uma só fase é chamada homogênea, quando apresenta duas ou mais fases é chamada de heterogênea.
Misturas Homogêneas:
Misturas Homogêneas são aquelas que tem o mesmo aspecto em todos os seus pontos, isto é, são homogêneas, do ponto de vista visual, mesmo que observada com microscópio muitos potentes.
Misturas Heterogêneas:
Mistura de duas ou mais espécie químicas diferentes que não apresenta as mesmas propriedades em toda a sua extensão. Toda mistura heterogênea é um sistema polifásico.
Separação de Misturas:
É raro encontrarmos substâncias puras na natureza. Facilmente encontramos substâncias impuras, que são misturas de uma substância principal e outra que constituem a sua impureza, são processos de purificação das substâncias, são os processos de separação dos componentes das misturas. São chamados de análise ime…

Poluição do Ar e da Água

Poluição do ar
Fontes de poluição, efeito estufa, chuva ácida, combustíveis fósseis, conseqüências da poluição,
combustíveis não poluentes, poluição ambiental e poluição atmosférica

Indústrias: poluentes despejados no ar ( poluição industrial )
Introdução  A partir de meados do século XVIII, com a Revolução Industrial, aumentou muito a poluição do ar. A queima do carvão mineral despejava na atmosfera das cidades industriais européias, toneladas de poluentes. A partir deste momento, o ser humano teve que conviver com o ar poluído e com todas os prejuízos advindos deste "progresso". Atualmente, quase todas as grandes cidades do mundo sofrem os efeitos daninhos da poluição do ar. Cidades como São Paulo, Tóquio, Nova Iorque e Cidade do México estão na lista das mais poluídas do mundo. Geração da poluição  A poluição gerada nas cidades de hoje são resultado, principalmente, da queima de combustíveis fósseis como, por exemplo, carvão mineral e derivados do petróleo ( gasolina e diese…

Principios de Química Orgânica

Química Orgânica: é a parte da química que estuda os compostos do carbono "C".



História da Química Orgânica:
*Os antigos conheciam alguns processos da química orgânica tais como:
- A fermentação da uva e obtenção do vinho.
- A fabricação de vidros coloridos.
- Tinjimento de tecidos com extratos vegetais.
*A química como ciência teve inicio nos fins do século XVIII e inicio do século XIX. Com as leis ponderais (Lavoisier; Proust; Richiter; Dalton). Scheele, nesta época extraiu vários compostos orgânicos (contém carbono) dos organismos vivos (animais e vegetais), entre os quais: a) Obtenção do glicerol das gorduras, b) Ácido úrico dos cálculos renais , c) O ácido tartárico da uva.
*Verificou-se também que era impossível sintetizar um composto orgânico em laboratório (in vitro) isto é, fora dos organismos vivos.
*Bergman(1771) dividiu a química em duas grandes partes:
- Química Orgânica: parte da química que estudava os compostos extraídos dos seres vivos(animais e vegeta…