Pular para o conteúdo principal

Estrias e Celulite

O que são? As estrias são rupturas das fibras e colagens elásticas que dão sustentação a pele.
Como aparecem?
Estirão: O crescimento muito rápido, conhecido como estirão, que ocorre na puberdade, acaba por não dar tempo para a pele se adaptar aos novos contornos do corpo, provocando o aparecimento de estrias.
Efeito sanfona: Outro fator que leva ao aparecimento de estrias é o efeito sanfona, onde a pessoa engorda e emagrece repetidas vezes. O mesmo processo acontece durante a gravidez. Aparência A pele estriada aparenta-se fina, ás vezes pregueada, com menor elasticidade e perda da tonalidade rosada.
Grau: As estrias com tom rosa-claro caracterizam o primeiro rompimento da pele. Nessa fase os tratamentos trazem melhores resultados. As que apresentam um tom mais escuro geralmente se alongam e ficam arroxeadas. O sucesso no tratamento desses casos é menor do que no caso anterior. Já as estrias esbranquiçadas, com pequenas depressões, têm poucas chances de desaparecer.
Prevenção: Tente manter o peso estável Na gravidez, evite engordar além dos 9 quilos recomendados Hidrate o corpo com cremes e óleos vegetais, como o de amêndoas e cenoura, para proteger a umidade da pele.
Tratamento: A estria é incurável. Porém é possível "disfarçá-la" conforme o grau de ruptura da pele. O tratamento envolve o uso de cremes a base de ácido (prescrito pelo dermatologista) e dependendo do caso há o uso do laser para estimular a produção do colágeno.




Descrição:
Cientistas afirmam que toda mulher tem celulite depois da puberdade. Um caso de injustiça da natureza, já que os homens dificilmente apresentam essa característica. Mas é possível preveni-la, adotando hábitos de vida saudáveis, como dieta adequada e exercícios físicos regulares.
A celulite, ou como é conhecida entre os médicos, Lipodistrofia Ginóide, é uma doença crônica e hereditária caracterizada pelo aparecimento de depressões, de inchaços e de gorduras em coxas, pernas e nádegas, podendo surgir em outras regiões como abdômen, face interna dos joelhos e nuca.
Como ela se forma?
A partir da puberdade, o estrogênio (hormônio feminino) passa a ser produzido em maior quantidade, e as meninas ganham mais volume nas nádegas e coxas. Esse hormônio aumenta a retenção de líquido e provoca uma concentração de gordura nessas regiões.
Normalmente, as células de gordura recebem oxigênio e nutrientes, e liberam água e toxinas. Quando não se consegue mais estabelecer esse mecanismo, essas células incham e comprimem os vasos sangüíneos, causando alteração de tecidos elásticos como elastina e colágeno.
Progresso passo a passo:
Fase um: Você pode passar por essa etapa sem saber que a celulite está se formando. Acontece, principalmente, um aumento na retenção de líquido entre os vasos sangüíneos e os tecidos (locais onde se dá a troca de nutrientes e oxigênio). Há, também, um aumento de volume das células do tecido gorduroso na região afetada, mas não há sinais visíveis na pele.
Fase Dois: Já é possível notar ondulações na pele. As células gordurosas ficam um pouco mais cheias de gordura e se multiplicam.
Fase Três: É quando aparece as ondulações com aspecto de casca de laranja. A elasticidade e o brilho da pele diminuem. As células continuam aumentando de volume e ocorre o aparecimento de nódulos. Vasinhos e microvarizes podem surgir nessa fase – prejudicando a circulação sangüínea –, assim como uma sensação de peso, cansaço e dor nas pernas, causada pela compressão das terminações nervosas.
Fase Quatro: Os nódulos são sensíveis ao toque e surgem depressões quando se contrai ou repuxa a pele. O aspecto de casca de laranja se intensifica, a celulite se torna mais dura e as pernas pesadas, inchadas e doloridas.
Os maiores inimigos: Ela é causada por uma união de fatores como:
sedentarismo; obesidade; má alimentação; distúrbios circulatórios; pílulas; diabetes; anticoncepcionais; estresse; disfunções hormonais; sedentarismo; álcool; cigarro; roupas apertadas; gravidez e predisposição genética familiar; ciclo menstrual irregular; bebida gasosa.
É melhor prevenir: Adote uma alimentação saudável, rica em legumes, verduras, frutas e fibras. Procure evitar excesso de sal e fast food.
A prática regular de exercícios também é fundamental: o sedentarismo diminui o consumo de energia pelo corpo, facilitando a transformação das sobras alimentares em gordura. Procure aliar exercícios anaeróbicos, que formam músculos (como a musculação e a ginástica localizada, por exemplo) aos exercícios aeróbicos (natação, caminhada, corrida, bicicleta), que desenvolvem a capacidade cardio-respiratória e queimam gordura. Beba bastante líquido, de preferência de dois a três litros por dia. Além de hidratar o corpo, você estará auxiliando a eliminação de toxinas.
Peça a orientação de um profissional antes de adquirir cremes anticelulíticos. Alguns realmente ajudam a tratar o problema, mas ainda há muitas falsas promessas no mercado. Evite ficar sentado ou em pé por muito tempo e, sempre que puder, descanse as pernas para cima. Diminua a freqüência com que usa sapatos de saltos altos.
Controle o estresse, se preciso, utilizando-se de técnicas de relaxamento, meditação ou ioga. E evite muito trabalho e excesso de compromissos.
Tratamentos que ajudam: Um dos maiores desafios dos cientistas quanto à medicina estética é a descoberta da cura para a celulite. Enquanto ela não chega, conheça os principais tratamentos:
IONORESE: Correntes de baixa freqüência estimulam a penetração de produtos na pele.
ELETROLIPOFORESE: Uma corrente elétrica de baixa voltagem faz com que as células gordurosas percam a capacidade de reter gordura. A atividade celular é aumentada e o tecido adquire um aspecto melhor.
DRENAGEM LINFÁTICA: Massagem que facilita o escoamento do líquido linfático (que fica entre as células e é rico em gorduras) e faz com que ele seja eliminado na urina e na transpiração. Ela pode ser feita manualmente ou com a ajuda de aparelhos.
GINÁSTICA PASSIVA: Estimula a contração dos músculo através da aplicação de correntes elétricas especiais.
ULTRA-SOM: As ondas penetram na pele e agitam as partículas de água da região. Estas se colidem com as células gordurosas, facilitando a eliminação da gordura.
MESOTERAPIA: Microdoses de medicamentos são injetadas na pele em várias aplicações. A substância varia a cada caso, e costuma melhorar a circulação, a metabolização das gorduras e a produção de colágeno.
ENDERMOLOGIA: Ginástica cutânea que levanta a pele, permitindo uma melhor circulação do sangue. Os tecidos comprometidos passam, também, a receber mais nutrientes.
ÚLTIMA NOVIDADE: Em março deste ano, houve uma grande movimentação em torno das pílulas anticelulite, criada nos Estados Unidos. Elas prometiam eliminar o problema se fossem ingeridas três vezes ao dia e por oito semanas. A realização do sonho de toda mulher, já que os tratamentos existentes até então, eram dolorosos e somente amenizavam o aspecto de casca de laranja da pele. Houve uma grande discussão a respeito de seus efeitos e, até agora, não se chegou a um denominador comum.
Hoje, o que se sabe, é que somente o conjunto de medidas de prevenção e tratamento é capaz de atenuar o problema.

Postagens mais visitadas deste blog

FRACIONAMENTO DE MISTURAS

Misturas:
É todo o material constituído por duas ou mais substâncias puras. Estas são chamadas de componentes da mistura. A mistura pode ter uma ou mais fases, quando apresenta uma só fase é chamada homogênea, quando apresenta duas ou mais fases é chamada de heterogênea.
Misturas Homogêneas:
Misturas Homogêneas são aquelas que tem o mesmo aspecto em todos os seus pontos, isto é, são homogêneas, do ponto de vista visual, mesmo que observada com microscópio muitos potentes.
Misturas Heterogêneas:
Mistura de duas ou mais espécie químicas diferentes que não apresenta as mesmas propriedades em toda a sua extensão. Toda mistura heterogênea é um sistema polifásico.
Separação de Misturas:
É raro encontrarmos substâncias puras na natureza. Facilmente encontramos substâncias impuras, que são misturas de uma substância principal e outra que constituem a sua impureza, são processos de purificação das substâncias, são os processos de separação dos componentes das misturas. São chamados de análise ime…

Poluição do Ar e da Água

Poluição do ar
Fontes de poluição, efeito estufa, chuva ácida, combustíveis fósseis, conseqüências da poluição,
combustíveis não poluentes, poluição ambiental e poluição atmosférica

Indústrias: poluentes despejados no ar ( poluição industrial )
Introdução  A partir de meados do século XVIII, com a Revolução Industrial, aumentou muito a poluição do ar. A queima do carvão mineral despejava na atmosfera das cidades industriais européias, toneladas de poluentes. A partir deste momento, o ser humano teve que conviver com o ar poluído e com todas os prejuízos advindos deste "progresso". Atualmente, quase todas as grandes cidades do mundo sofrem os efeitos daninhos da poluição do ar. Cidades como São Paulo, Tóquio, Nova Iorque e Cidade do México estão na lista das mais poluídas do mundo. Geração da poluição  A poluição gerada nas cidades de hoje são resultado, principalmente, da queima de combustíveis fósseis como, por exemplo, carvão mineral e derivados do petróleo ( gasolina e diese…

Principios de Química Orgânica

Química Orgânica: é a parte da química que estuda os compostos do carbono "C".



História da Química Orgânica:
*Os antigos conheciam alguns processos da química orgânica tais como:
- A fermentação da uva e obtenção do vinho.
- A fabricação de vidros coloridos.
- Tinjimento de tecidos com extratos vegetais.
*A química como ciência teve inicio nos fins do século XVIII e inicio do século XIX. Com as leis ponderais (Lavoisier; Proust; Richiter; Dalton). Scheele, nesta época extraiu vários compostos orgânicos (contém carbono) dos organismos vivos (animais e vegetais), entre os quais: a) Obtenção do glicerol das gorduras, b) Ácido úrico dos cálculos renais , c) O ácido tartárico da uva.
*Verificou-se também que era impossível sintetizar um composto orgânico em laboratório (in vitro) isto é, fora dos organismos vivos.
*Bergman(1771) dividiu a química em duas grandes partes:
- Química Orgânica: parte da química que estudava os compostos extraídos dos seres vivos(animais e vegeta…